Mar Grande ganha museu que resgata memória dos quilombos Tereré e Maragojipinho

 

O museu foi criado a partir do programa Design Dialógico – uma Estratégia para a Gestão Criativa de Território

A presidente do INDI – Instituto de Design e Inovação, Inés Grimaux, juntamente com Márcia Ganem, mentora do programa Design Dialógico – uma Estratégia para a Gestão Criativa de Território serão as anfitriãs do evento de inauguração do Museu da Memória Viva dos Quilombos Tereré e Maragojipinho, na Ilhota, em Mar Grande, no dia 9 de abril, das 10h às 16h.

O museu será inaugurado com a exposição A Pele nos Muros, da artista visual espanhola Beatriz Alcalde. O evento faz parte do programa Design Dialógico, que tem como objetivo mapear, capacitar e valorizar as iniciativas culturais de cinco territórios da Bahia que demonstrem potencial de ativação da economia criativa. “Consideramos que este será um momento muito especial por se tratar de uma inciativa de museu comunitário e um marco na história dessa região”, declara Márcia Ganem.

A inauguração do Museu da Memória Viva dos Quilombos Tereré e Maragojipinho reúne dois dos projetos contemplados na primeira etapa do Design Dialógico. O primeiro é Um Espaço de Memória para os Quilombos Tereré e Maragojipinho, que partiu da iniciativa da Associação de Arte e Cultura Quilombo do Tereré e de moradores locais, no intuito de preservar as memórias e fortalecer a identidade quilombola da comunidade.

O outro é a mostra A pele nos muros, que reúne fotografias dos quilombolas feitas por Beatriz Alcalde e que serão plasmadas nas paredes do museu. “Com este projeto fotográfico queremos resgatar, da ‘mão’ dos moradores das comunidades Maragojipinho e Tereré, um passado que defina o presente, estabelecendo um diálogo íntimo que vá, através do sentimento e da memória individual, ao encontro da coletividade”, explica a artista.

Os Quilombos Tereré e Maragojipinho estão em um sítio histórico na Ilhota, em Mar Grande, Ilha de Itaparica. É lugar de resistência negra, onde a população se formou de famílias vindas do Recôncavo Baiano – a maioria delas das cidades de Maragogipe, São Félix e São Filipe – que lá se instalaram em torno de uma bica de fonte natural, a chamada Fonte Tereré.

Serviço:

O que: Inauguração do Museu da Memória Viva dos Quilombos Tereré e Maragojipinho com a exposição A Pele nos Muros, de Beatriz Alcalde.

Quando: 9 de abril, das 10h às 16h.

Onde: Quilombo Tereré, Ilhota, Mar Grande

0 Comentários

INSCRIÇÃO EM CURSOS

Enviando
©2017 DESIGN DIALOGICO: UMA ESTRATÉGIA PARA A GESTÃO CRIATIVA DE TERRITÓRIO
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account